Óbitos por causas prematuras

Apresentação

 

Este grupo de doenças tem como características principais ter longo período de latência e serem multifatoriais, ou seja, determinadas por diversos fatores, sejam eles sociais ou individuais. As quatro principais DCNT são:doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas, diabetes mellitus e neoplasias (canceres) e tem em comum quatro fatores de risco: tabagismo, inatividade física, alimentação não saudável e uso nocivo do álcool os quais são modificáveis. O monitoramento dos fatores de risco é realizado através de pesquisas e inquéritos realizados pelo Ministério da Saúde.

A vigilância epidemiológica das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), objetiva conhecer a distribuição, a magnitude e a tendência dessas doenças e de seus fatores de risco para subsidiar o planejamento, a execução e o monitoramento das ações para seu controle e prevenção.O Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil- 2011-2022, constitui-se em instrumento norteador da vigilância das DCNT, contempla enquanto indicador a taxa de mortalidade prematura (30 a 69 anos) pelo conjunto das quatro principais DCNT e tem como meta anual a redução de 2%. Este indicador também está pactuado no Plano Plurianual (PPA) do Governo Federal 2016 a 2019 e contemplado no Objetivo 3 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, para até 2030.

 

PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE

O Programa “Academia da Saúde” foi instituído no âmbito do Sistema Único de Saúde através da Portaria GM/MS 719, de 07 de abril de 2011, com o objetivo principal de contribuir para a promoção da saúde da população a partir da implantação de polos com infraestrutura, equipamentos e quadro de pessoal qualificado para a orientação de práticas corporais e atividade física e de lazer e modos de vida saudáveis. Como ponto de atenção no território, complementam o cuidado integral e fortalece as ações de promoção da saúde em articulação com outros programas e ações de saúde como a Estratégia da Saúde da Família, os Núcleos de Apoio à Saúde da Família e a Vigilância em Saúde.

O Programa tem como objetivos específicos:

I – ampliar o acesso da população às políticas públicas de promoção da saúde;

II – fortalecer a promoção da saúde como estratégia de produção de saúde;

III -potencializar as ações nos âmbitos da Atenção Primária em Saúde (APS), da Vigilância em Saúde (VS) e da Promoção da Saúde (PS);

IV – promover a integração multiprofissional na construção e execução das ações;

V- promover a convergência de projetos ou programas nos âmbitos da saúde, educação, cultura, assistência social, esporte e lazer;

VI – ampliar a autonomia dos indivíduos sobre as escolhas de modos de vida mais saudáveis; VII- aumentar o nível de atividade física da população;

VIII – estimular hábitos alimentares saudáveis;

IX – promover mobilização comunitária com a constituição de redes sociais de apoio e ambientes de convivência e solidariedade.

 

2009 a 2019 – Indicadores de DCNT