Notícias /

Trabalhos desenvolvidos no HGCA foram apresentados no XXIII Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva

04/12/2018 14:55

Nove trabalhos de pesquisa, desenvolvidos por acadêmicos da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), na UTI do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), através da Liga Acadêmica de Medicina Intensiva (Lamin), foram apresentados durante o XXIII Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva. O evento foi realizado entre os dias 29 de Novembro de 2018 e 1 de dezembro de 2018, na Transamérica Expo Center, em São Paulo.

O Congresso, que é organizado pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), reuniu durante três dias grandes nomes nacionais e internacionais da medicina, os quais apresentaram as evoluções da área em mais de 50 palestras. Os estudantes da Lamin foram supervisionados pela professora e doutora Ana Cristina Amorim, da UEFS.

Para Lúcio Couto, coordenador da UTI/HGCA e orientador das pesquisas, trata-se do maior evento de terapia intensiva da América Latina. “Os estudantes apresentaram, de forma exemplar, as experiências e pesquisas desenvolvidas nas UTIs do Hospital Clériston Andrade no que se refere ao perfil clínico e epidemiológico dos pacientes. Isso ajuda a instituição, uma vez que, através destes dados, tanto a coordenação da UTI quanto a gestão do hospital, direcionam as ações integradas para os problemas e, desta forma, se faz o possível para criar novas estratégias para a redução da mortalidade, tempo de internação, qualificação da assistência, dentre outras”, afirmou o coordenador.

Entre as pautas no congresso, foram discutidas tendências como a Inteligência Artificial na Medicina e a humanização da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Vencer batalhas que pareciam perdidas é de rotina aos médicos intensivistas, e nessa área, na qual as decisões devem ser precisas, toda informação segura é de grande ajuda, tornando essencial a realização do evento”, concluiu o médico.

 Ascom HGCA
Cleriston Andrade/ congresso

Notícias relacionadas