Notícias /

Hospital Regional Costa do Cacau realiza testagem em massa e descarta foco de contaminação do COVID-19

24/04/2020 15:17

Em atendimento a uma determinação do governo estadual e da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, iniciou no último domingo (19), a testagem em massa para diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19) em todos os seus funcionários.

A unidade hospitalar realizou até quinta-feira (23), 483 exames, sendo 57 com resultados positivos. Uma taxa média de infecção, em torno de 11,8%, com a testagem até o momento aplicada. Os testes realizados estão incluídos em uma série de ações que o hospital realiza para enfrentamento do Covid-19.

De acordo com o médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, os números apresentados demonstraram de forma objetiva que o hospital não é foco de disseminação da doença. “Nós adotamos todas as medidas necessárias para combate ao Covid-19, desde o início da pandemia. Medidas técnicas orientadas, a todo o momento, de acordo com a situação, do cenário, sempre buscamos as aplicações cabíveis para solucionar os problemas existentes”, ressaltou.

Outro fato que o diretor assistencial destaca é que, até o momento, 100% dos colaboradores testados e com resultados positivos trabalham em outras instituições. “O mais relevante para o HRCC é que os funcionários exclusivos da unidade, os resultados foram negativos, é importante frisar isso. Assim, a gente exclui a possibilidade ser um foco de disseminação. Além disso, nós temos uma taxa baixa de positivados”, enfatizou.

A infecção do Covid-19, no Brasil, é comunitária e tem virulência alta, com grande possibilidade de transmissão. Em 86% das pessoas, o contágio do vírus é assintomático. O infectado pode demonstrar sintomas depois de 48 horas ou até 28 dias, após a contaminação.

Uma média de 86% de infectados podem passar por todo esse período assintomáticos, segundo estudos científicos, diz Almir Gonçalves. “Não há como afirmar onde a pessoa tenha se contaminado, um assintomático pode ser transmissor durante um tempo. Catorze por cento de sintomáticos, em torno de 97% desses, apresentam sintomas leves, geralmente eles diminuem a virulência no décimo quarto dia”, complementa.

O novo coronavírus tem a capacidade de sobreviver até cinco dias fora do organismo, em superfícies de madeira, nas paredes e nos vestuários, como luvas e máscaras. Por

esse motivo, o HRCC treina frequentemente, com precisão, todos os funcionários sobre paramentação e desparamentação adequada (colocação e retirada de Equipamentos de Proteção Individual – EPIs), reduzindo os riscos de contaminação.

O médico Almir Gonçalves assegura que é muito importante esclarecer as informações, com transparência, para dar tranquilidade à população. “Ressalto aqui, a relevância do trabalho empenhado de todos os funcionários do HRCC, o papel da imprensa, enfim, de todos aqueles que contribuem de forma positiva nesse período que estamos passando.

Nosso interesse maior é em poder atender bem a todos que necessitem dos nossos serviços de saúde e prezamos pela preservação das vidas humanas”, concluiu.

Ascom HRCC

Notícias relacionadas