Notícias /

Projeto “Partiu! #Testagem nas Escolas” já testou 2.228 estudantes e funcionários

27/10/2021 18:14

Iniciado no último dia 18, o Projeto Partiu! #Testagem nas Escolas, que tem como objetivo identificar, monitorar e isolar casos da Covid-19 na comunidade escolar, teve 2.228 amostras encaminhadas ao Laboratório Central do Estado (Lacen/BA). Destas, 1.980 tiveram resultado “não detectável”, para SARS CoV-2, 18 amostras foram positivas, 6 foram classificadas com resultado laboratorial inconclusivo e 224 amostras estão em análise.

As amostras encaminhadas ao Lacen por meio do projeto foram enviadas por 12 municípios: América Dourada, Apuarema, Caravelas, Itanhém, Itapebi, Lajedão, Mairi, Medeiros Neto, Mirangaba, Salvador, Várzea da Rocha e Vereda. As 18 amostras com resultado reagente para SARS-CoV-2 são dos municípios de Itanhém, Itapebi, Medeiros Neto, Mirangaba, Salvador e Várzea da Roça.

Crise sanitária

A pandemia COVID-19 representa a maior crise sanitária do último século. Além dos impactos diretos à saúde, vem acarretando grave problema socioeconômico nos países pobres e países em desenvolvimento. Em função disso, organizações de saúde pública nacionais e internacionais defendem o retorno gradual às aulas presenciais, com controle do risco sanitário: manutenção das medidas não farmacológicas; avanço na cobertura vacinal; e emprego de estratégias para vigilância epidemiológica ativa e contínua na “comunidade escolar”.

Na Bahia, estão sendo empreendidos esforços para retorno gradual das aulas presenciais nos diferentes núcleos territoriais de educação. Com intuito de mitigar o risco de casos e surtos de Covid-19 nos ambientes escolares, a Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde do Estado da Bahia (SUVISA), em articulação com a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), elaborou projeto “Vigilância ativa COVID-19 na rede pública de educação do estado da Bahia” – Partiu! #TestagemNasEscolas, entendida como garantia adicional de que as escolas estaduais e municipais podem reabrir e permanecer abertas com segurança para toda a comunidade escolar.

Até esta semana, 358 municípios manifestaram interesse em participar do “Projeto Partiu! #Testagem nas Escolas”. Destes, 157 municípios estavam devidamente cadastrados para acesso ao sistema de informação Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL/LACEN), aptos para início do inquérito epidemiológico. A proposta da Sesab, em parceria com os municípios, fará a testagem de até 180 mil funcionários e estudantes com idade superior a 13 anos da rede pública municipal e estadual, desde que estejam assintomáticos e participando das atividades presenciais. O projeto Partiu! #Testagem nas Escolas tem a duração de três meses.

De acordo com a titular da pasta estadual da Saúde, Tereza Paim, “estima-se que essa amostragem aleatória entre os indivíduos assintomáticos cubra até 20% da comunidade escolar. As amostras coletadas nas escolas pelas equipes municipais são enviadas ao Lacen-BA”, detalha ela.

A Secretária pontua ainda que os casos sintomáticos serão submetidos ao teste rápido de antígeno. “Mais rápido e com precisão similar ao teste molecular do tipo RT-PCR, que é o padrão ouro na detecção do coronavírus, ele tem como vantagem a detecção da doença em sua fase aguda, além da velocidade para obtenção do resultado, estimada em 20 minutos. A contraprova será obrigatória e utilizará o RT-PCR”, explica Paim.

Na eventualidade de resultados positivos para a Covid-19, os protocolos sanitários serão implementados de forma integrada entre o setor da saúde e educação, a exemplo de medidas de isolamento e monitoramento dos estudantes ou funcionários, bem como o rastreamento e quarentena dos contactantes diretos.

A superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde da Sesab, Rívia Barros, ressalta que os insumos necessários para a coleta e análise laboratorial já estão disponíveis para este projeto piloto, que já conta com a adesão de 240 municípios.

A ampla adesão ao projeto “Partiu! # Testagem nas escolas” nas diferentes regiões do estado da Bahia sinaliza o êxito da articulação entre a Sesab, SEC e Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde da Bahia, na implantação de estratégia de vigilância ativa COVID-19 em grupo populacional prioritário, que é a comunidade escolar.

O prazo para adesão ao projeto piloto é até o próximo dia 31 de outubro. Os resultados laboratoriais devem ser monitorados pelas secretarias municipais de saúde, de forma a garantir medidas de vigilância, prevenção e controle COVID-19 no ambiente escolar, em tempo oportuno.

Protocolos sanitários

Para além do rastreamento dos casos assintomáticos, cada escola deve implementar uma estratégia padrão de rastreamento diário a partir de uma lista de sintomas, embasadas nos critérios clínicos. O engajamento das famílias é fundamental, pois devem se comprometer a não levar o estudante para a escola caso se apresente com sintomas gripais, além de procurar atendimento em unidade de saúde. O uso de máscaras, o distanciamento social e a higiene frequente das mãos são as medidas básicas para evitar a disseminação da Covid-19 na comunidade escolar.

Notícias relacionadas