Curso para implantação das Salas de Pé diabético

 Curso para Implantação das Salas de Pé Diabético: Como Prevenir Lesões

(Próximas turmas canceladas)

Sobre o curso

  • Objetivo: promover a qualificação de enfermeiras/os e técnicas/os de enfermagem que irão atuar na atenção aos usuários portadores de Diabetes Mellitus (DM) nas “Salas de Pé Diabético” em seus municípios;
  • Foco na promoção, prevenção das lesões e diagnóstico precoce das complicações no pé da pessoa com DM;
  • Organizado pela Escola de Saúde Pública da Bahia Prof. Jorge Novis –ESPBA/BA, Diretoria da Atenção Básica – DAB, Centro de Referência Estadual para Assistência ao Diabetes e Endocrinologia – CEDEBA e Centro de Prevenção e Reabilitação da Pessoa com Deficiência – CEPRED;
  • Fundamenta-se numa metodologia participativa, possibilitando um processo mútuo e dialógico de produção de saberes, com base na problematização da realidade vivenciada pelos/as participantes;
  • Modalidade semipresencial, com carga horária total de 40 horas, sendo 16 horas presenciais e 24 horas EaD;
  • Encontros presenciais terão duração de dois dias e serão realizados na ESPBA/SESAB, nas seguintes datas, com grupos diferentes de municípios:
    09 e 10 de setembro de 2019 (Turma 1);
    – 05 e 06 de novembro (Turma 2) – CANCELADA;
    – 02 e 03 de dezembro (Turma 3) – CANCELADA;
  • Serão certificados ao final 386 educandos, de 193 municípios da Bahia, que aderiram a Portaria n°51 de 14 de Janeiro de 2019.

Confira a lista de municípios que fizeram a adesão.

Mais informações dab.assessoria@saude.ba.gov.br

Portaria nº51

A Portaria nº51, de 14 de janeiro de 2019, define os critérios para a implantação de 200 salas para o tratamento do pé diabético e feridas complexas em todo o estado. O objetivo é reduzir o número de amputações decorrentes da falta de controle do diabetes, que entre 2010 e 2018, ocasionou mais de 6 mil amputações.

A portaria prevê que cada município poderá implantar uma Sala de Pé Diabético de referência municipal, a qual competirá realizar a gestão do leito de feridas; realizar a inspeção sistemática dos pés; orientar os métodos de descarga e uso de palmilha; realizar o desbastamento de calosidades e realizar pesquisa de pulso periférico.

Já à Sesab competirá a disponibilização de equipamentos específicos para diagnóstico do pé diabético e complicações vasculares (Kit para sala de Pé Diabético); a qualificação dos técnicos de enfermagem em podologia; a capacitação da equipe que atuará nas Policlínicas como referência para as Salas de Pé Diabéticos; a realização de teleconsultoria, com inclusão de imagens e exames, para auxiliar a conduta dos profissionais; a realização de webpalestras relacionadas ao tema; a articulação com as Secretarias Municipais de Saúde para implantação dos pontos de atenção e fluxos de referenciamentos, e a coordenação do processo regulatório inter-regional.

Informes e material de apoio

Sobre a matrícula
Os profissionais indicados pelos gestores municipais precisam no dia do curso presencial apresentar os seguintes documentos impressos:

  • original e cópia do RG e CPF;
  • 01 foto 3×4;
  • Formulário de Matrícula preenchido e assinado;
  • Cópia e original Diploma – se enfermeiro/a ou certificado no nível médio – se técnico/a de enfermagem
    ATENÇÃO: É indispensável a apresentação dos documentos acima para a certificação dos educandos.

Webpalestra “Salas de Pé Diabético – Como prevenir lesões”

Webpalestra realizada pelo Telessaúde Bahia, com a participação do médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular com área de atuação em Pé Diabético, Cícero Fidelis, o diretor de Atenção Básica, José Cristiano Sóstere da diretora da Escola de Saúde Pública da Bahia, Marcele Paim, onde foi abordado informações sobre o curso, portaria e a importância da prevenção às feridas em portadores de diabetes voltada para os profissionais de saúde que atuarão no cuidado ao paciente portador de Diabetes Mellitus.
Link web