Vigilância do óbito materno, de mulheres em idade fértil, infantil, fetal e por causas mal definidas

Apresentação

A vigilância de óbitos está inserida no conceito de vigilância epidemiológica que têm o conhecimento dos determinantes dos óbitos maternos, infantis, fetais e com causa mal definida e a proposição de medidas de prevenção e controle.

Para incluir o uso da informação na adoção de medidas preventivas dos óbitos evitáveis, por meio da melhoria da assistência, as ações de vigilância (identificar, investigar, analisar e monitorar os óbitos) devem ser implementadas. É muito importante: Aumentar as notificações de nascimentos e óbitos coletadas nos Sistemas de Informações sobre Nascidos Vivos e sobre Mortalidade do Ministério da Saúde em até pelo menos 90% dos nascimentos e óbitos estimados; acompanhar todos os óbitos segundo os critérios definidos e melhorar a qualidade das informações prestadas (inclusive sobre a causa da morte).

 

Percentual de óbitos com causa básica definida, por núcleos regionais e ano do óbito – Bahia

Percentual de óbitos com causa básica definida, segundo local de residência – Bahia

2018 a 2010 Serie histórica – Investigação Óbito Infantil e Fetal

2018 a 2009 Série histórica – Proporção de Óbito Maternos Investigados e de Mulheres em Idade Fertil Investigados

2009 – Manual de Vigilância do Óbito Infantil e Fetal e do Comitê de Prevenção do Óbito Infantil e Fetal

2009 – Manual para Investigação do Óbito com Causa Mal Definida

2009 – Guia de Vigilância Epidemiológica do Óbito Materno

 

Cadastramento de Cemitérios

FICHA DE CADASTRAMENTO DOS LOCAIS DE SEPULTAMENTO

INSERÇÃO DE FOTOS NO PORTAL SVS COLLECT

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE CEMITÉRIOS NO PORTAL SVS COLLECT

FICHA DE CADASTRO DE TÉCNICOS NOVOS NO PORTAL SVS COLLECT